Música

Existe violão de canhoto? Entenda a diferença!

violão de canhoto

A gente sabe que o mundo não é propriamente feito para os canhotos, não é mesmo? Sempre existem algumas barreiras para superar, por menores que sejam, pois a questão da lateralidade acaba determinando hábitos e costumes. Com a música e a aprendizagem dos instrumentos não seria diferente.

Aprender a tocar violão é um dos desejos mais comuns e saudáveis entre jovens e adultos. Mas para os canhotos, como proceder? Neste texto, vamos refletir sobre o tema e apresentar o violão para canhotos. Ficou interessado no assunto? Continue a leitura para saber mais!

O mundo dos canhotos

Estima-se que 10% da população mundial seja de canhotos — pessoas que tenham mais habilidades motoras com o seu lado esquerdo. Isso representa uma quantidade relevante de pessoas que, na hora de abrir um recipiente, tenderão a fazê-lo com a mão esquerda, e não com a direita.

Porém, esses mesmos 10% habitam um universo que é majoritariamente pensado para destros. As carteiras escolares, os abridores de latas, entre tantos outros itens diários e cotidianos são fabricados para quem tem mais facilidade com a mão direita. Ou seja, essas pessoas passam a vida se adaptando e, literalmente, se “virando” entre o seu lado direito e o esquerdo.

No passado era ainda pior. Não são raros os casos, na geração de nossos avós e bisavós, quando uma criança com essa característica era obrigada a desenvolver seu lado direito para se “normalizar”. Com o avanço da ciência e a maturidade da sociedade, essa crendice virou coisa do passado.

Contudo, sobraram ainda alguns desafios para os canhotos. Por exemplo, quando o jovem quiser começar a aprender violão. Poderá utilizar o mesmo instrumento do seu vizinho, destro, ou terá problemas? Questões como essa tendem a desanimar alguns futuros instrumentistas, especialmente por não saberem que esse problema não é, na verdade, um problema.

Há várias opções para os violonistas canhotos, desde instrumentos adaptados até técnicas específicas para aprender com um violão normal. O mais importante é não deixar que essa característica atrapalhe ou impeça seu valioso e recomendável projeto de tocar o instrumento.

O violão na vida de um jovem

Aprender um instrumento traz benefícios  em qualquer etapa da vida. Especialmente entre os jovens, essa prática aumenta a concentração, desenvolve a coordenação motora, melhora a memória, a autoestima, entre tantas outras vantagens. Quando esse instrumento é o violão, essa lista não para mais. Por ser um instrumento de fácil aprendizagem e custo acessível, tornou-se muito popular no nosso país, o que também contribui para a sociabilidade e inclusão de jovens talentos.

 

violão de canhoto

 

Quando esse aspirante a instrumentista é canhoto, a prática do violão torna-se ainda mais relevante. Por ter de lidar diariamente com essa questão motora, o canhoto terá ainda mais essa técnica para desenvolver. Em um primeiro momento, tal demanda pode se apresentar como um problema. Afinal, o violão tradicional é pensado para um executante destro.

O papel das duas mãos no ato de tocar violão é bem distinta. A mão direita, no violão tradicional, é a responsável por tanger as cordas e produzir o som. Nessa ação é que ocorre o controle do ritmo, dinâmica,  variações de timbre fundamentos  muito importantes na interpretação da música. A mão esquerda, por sua vez, é a responsável por pressionar as cordas e alterar as notas. É na coordenação entre elas que se produz atinge a completa produção do som ao violão. O primeiro dilema de um canhoto é como se portar diante dessa divisão tão “destra” das funções.

Há quem entenda que o canhoto deva aprender violão mantendo a mão dominante (esquerda) exercendo a função da mão direita. Sendo assim, há muitas medidas que buscam minimizar ou até mesmo resolver de vez essa suposta dificuldade. Desde métodos e técnicas específicas ao ensino de canhotos, até mesmo a fabricação de um violão para canhotos.

O violão para canhotos

O violão para canhotos nada mais é do que um instrumento espelhado. Ou seja, toda a estrutura do modelo tradicional está invertida. Basicamente, ele tem duas peças principais: o corpo e o braço. Nelas, são fixadas suas seis cordas. Estando o violão construído de forma espelhada, o braço anexa-se ao lado oposto do corpo e, por consequência, as cordas mantêm a ordem tradicional, porém do lado oposto.

violão para canhotos

 

De todas as vantagens que esse instrumento oferece ao canhoto, a mais importante é deixar sua mão dominante responsável pelo ataque às cordas. Em sendo a ação que exige mais coordenação e vitalidade, é mais confortável deixá-la a cargo da mão principal ou dominante. Há também certa facilidade nas primeiras lições, mas isso pode estar mais associado a características pessoais do que ao instrumento.

Como tudo na vida, há vantagens e desvantagens. O violão para canhotos acaba deixando o violonista muito dependente do seu instrumento específico. Uma vez que se aprende a tocar no adaptado, utilizar o tradicional torna-se praticamente impossível. O mesmo acontece ao contrário: um destro não seria capaz de tocar em um violão para canhotos.

Além de tudo, encontrar esse tipo de instrumento é quase raro. Por ser destinado a um número muito menor de violonistas, a fabricação desses instrumentos é em escala reduzida. Isso dificulta o ato da compra e encarece o produto, bem como a sua manutenção. Logo, é mais recomendável estar apto a tocar o instrumento tradicional do que sua edição espelhada.

Há ainda outras reflexões importantes sobre esse assunto que suplantam a questão do violão para canhotos. Existe o importante conceito de violão universal, em que o lado do corpo dominante não interfere na aprendizagem e no fazer musical. Afinal, a técnica necessária não é exclusividade dos destros.

O violão para destros e canhotos

Partimos do pressuposto que tocar um instrumento não é algo que se nasça sabendo. Também podemos deixar combinado que nenhuma das duas ações requeridas para tocar violão — tanger e pressionar as cordas — são naturais. Logo, as dificuldades na aprendizagem e no próprio ato de tocar estarão presentes em quaisquer situações. Não há dúvidas de que um destro terá determinadas facilidades com a mão direita. Ao passo que o canhoto as terá, também, com sua mão esquerda. Ou seja, o ato de aprender a tocar violão exigirá treino e paciência sempre, independentemente de suas características motoras.

Assim, o canhoto poderá de fato ter certas vantagens de execução mesmo aprendendo em um violão tradicional (construído para destros).

Portanto, ao apontarmos a existência do violão para canhotos, acabamos concluindo que ele não é tão necessário assim. Independentemente de sua lateralidade, o que cada jovem violonista precisa é de um bom instrumento, interesse verdadeiro em aprender e uma boa orientação de um profissional capacitado. Essas são as únicas exigências feitas por essa prática tão rica e valiosa.

Caso você tenha gostado deste texto, aproveite e compartilhe com seus amigos nas redes sociais. Vamos juntos levar os conhecimentos sobre o violão para todos!

Inscreva-se em nossa newsletter para receber mais informações sobre assuntos em música!

One thought on “Existe violão de canhoto? Entenda a diferença!

  1. Celso Fernandes disse:

    A posição das cordas do violão mudam no caso do ambidestro

Deixe um comentário